As histórias narram eventos passados, eventos que já não podem ser alterados e cujas marcas perduram nos seus intervenientes, por vezes, toda uma vida. Há marcas que decorrem de momentos de felicidade, momentos que queremos que se tornem imortais. Outras são o símbolo de acontecimentos tristes e perversos que carregamos na memória. Os comportamentos agressores em contexto escolar acontecem desde sempre e deixam as suas marcas. Não apenas nos/as agressores/as e vítimas, mas também em toda a comunidade escolar, ora alheia ao que sucede, ora impotente na procura de soluções. Tu, que agora lês a contracapa deste livro, provavelmente já vivenciaste ou foste testemunha de um ato de bullying. “Deixa o Bullying Só” legitima e reforça o teu papel na prevenção e na denúncia dos casos de bullying que acontecem nos diferentes contextos da tua vida, especialmente na tua escola. No seu interior serás desafiado a mudar o decurso das histórias de BD, onde retratamos diferentes casos de bullying, sob quatro diferentes perspetivas: a perspetiva do/a agressor/a, a perspetiva da vítima, a perspetiva das testemunhas, quando assumem uma postura de neutralidade, e a perspetiva virtual, com um caso de cyberbullying. Para cada uma das histórias de BD, João Só criou uma banda sonora. Quatro hinos que poderás cantar e reproduzir, com o auxílio das letras e das partituras que integramos no livro.

A música é uma presença constante na sua vida pela mão da mãe, uma apaixonada por música, possuidora de uma voz invulgar, que desde cedo João ouviu interpretar muitas das sonoridades que ainda hoje o cativam. “Ob-la-di Ob-la-da” terão sido as primeiras sílabas escutadas a João Só e o testemunho do peso que a Lennon e MacCartney tiveram na sua aprendizagem musical.

 

Ainda teenager deu uso à sua extensa coleção de discos e iniciou-se como DJ. Rapidamente surgiram as solicitações para animar as festas de famílIA, DA ESCOLA ou dos amigos, angariando rapidamente o suficiente para comprar as suas primeiras guitarras. Daí até à composição da sua primeira canção, aos 15 anos, - “A Marte” – e aos primeiros ensaios de “garagem” tudo ocorreu num ápice. 

Publicou o seu primeiro disco “João Só & Os Abandonados” em 2009, seguindo-se até à data mais três em nome próprio e um outro em parceria com Miguel Araújo. Produziu e compôs para artistas como André Sardet, Carolina Deslandes ou Lúcia Moniz e tem no seu repertório êxitos como “Sorte Grande”, “Até ao fim”, “É pra ficar”, “Não é verdade” ou “Cara a Cara”, entre outros.

A Betweien (www.betweien.com) é uma empresa especializada na conceção, desenvolvimento, implementação e implantação de projetos e conteúdos educativos. Com estatuto de Spinoff da Universidade do Minho, tem centrado a sua atividade em áreas tão distintas e transversais como são a Educação Empreendedora, a Educação para a Igualdade de Género e/ou a Educação Ambiental.

 

O projeto pedagógico “Deixa o Bullying só!” é o resultado de várias experiências de implementação de projetos e participação em ações de sensibilização para o Bullying em contexto escolar.

© 2018 por Betweien, Lda.